top of page

#18 - Dopamina no branding: como usar à favor da sua marca e case Duolingo

Atualizado: 6 de mai.

Sua pílula quinzenal sobre branding, design e marketing ✨

Clara Ramos - Branding de propósito - brand collabs

Ei, brandlover!

 

Essa edição já é um trabalho da colaboração da galera lá no grupo, vocês pediram pra ler sobre dopamina no branding, então toma!

 

Se você quiser ajudar a guiar os conteúdos dessa news, trazendo seus pontos, suas dúvidas e votando nas enquetes, vem de zap e entra pro grupo você também!👇




NA NEWS DE HOJE

✨ Dopamina no branding

⚡️ Como usar dopamina à favor da sua marca?

💜 Recursos úteis

💡 Case: Duolingo



DOPAMINA NO BRANDING

A ideia de que uma marca pode fazer seu coração bater mais rápido não é só papo de marketing, é ciência, pura e simples.

 

Quando falamos de dopamina no branding, estamos mergulhando num universo onde psicologia e design se encontram pra criar uma experiência quase mágica.

 

A dopamina é um neurotransmissor crucial no sistema de recompensa do nosso cérebro. Ela é liberada em resposta a estímulos positivos, como comida boa, música envolvente, interações sociais agradáveis e, claro, experiências excepcionais.

 

Pra falar a nossa língua: a dopamina atua como um motivador, nos impulsionando a buscar repetidamente as experiências que a liberam - tipo quando a gente pede um delivery 👀

 

No contexto do branding, quando os consumidores interagem com uma marca que gera alegria ou satisfação, esse rush de dopamina pode criar uma associação positiva.

 

E isso significa que a marca pode ter maior chance de:

  • Atrair a atenção: Ajuda a destacar sua marca e conquistar a atenção do público.

  • Gerar interesse: Desperta a curiosidade e o desejo de saber mais sobre a marca e sua entrega de valor.

  • Criar desejo: Leva o público a querer experimentar sua marca.

  • Fidelizar clientes: Contribui pra criação de um vínculo emocional com a marca, incentivando a recompra e a defesa da marca.

 

Ou seja, significa que a marca conseguiu oferecer experiências que os consumidores querem repetir.

 

E como profissional de branding/marketing, nada melhor que ter esse sentimento como validação, né?!

 

O pulo do gato do branding é saber disparar essa dopamina na hora certa.

 

Mas como?

 

Estratégias como personalização, surpresas agradáveis e recompensas nos pontos de contato da marca podem ser a chave.

 

Experiências personalizadas e significativas fazem com que os consumidores se sintam especiais e compreendidos, resultando em uma poderosa liberação de dopamina.

 

49% dos consumidores se tornam leais à marcas que oferecem experiências personalizadas e enquanto isso, essas marcas podem ter um boost na receita de em média 40%.

 

Como vemos nesse case da Posthaus, que conseguiu mais que triplicar as vendas com uma estratégia de indicações personalizadas dentro do marketplace - usando IA como aliada.

 

Ao introduzir mecânicas de recompensas nas interações com a marca, criamos uma experiência que mistura desafio e aquela sensação de "quero mais".

 

Pensa comigo: a gamificação cria um ambiente onde os consumidores são incentivados a completar tarefas em troca de recompensas - pontos, badges, status ou até descontos exclusivos.

 

Isso não só aciona a liberação de dopamina, como também reforça o engajamento e a lealdade à marca, o que pode gerar um aumento de até 48% no engajamento com a marca.

 

Agora, coloca na equação as estratégias de personalização que a gente já tá ligado, junto com as surpresas que deixam tudo mais interessante.

 

O resultado? Uma experiência de marca inesquecível, que faz o consumidor sentir que cada interação é valiosa e que vale a pena ser vivida novamente.

🫳🎤

 


COMO USAR A DOPAMINA À FAVOR DA SUA MARCA?


  • Personalização: Ofereça experiências únicas adaptadas aos interesses e necessidades do consumidor.

  • Surpresas e Recompensas: Introduza elementos inesperados ou recompensas por engajamento ou compras.

  • Gamificação: Use mecânicas de jogos para tornar a interação com a marca mais divertida e recompensadora.

  • Conteúdo Envolvente: Crie conteúdos que despertem emoções positivas e mantenham o usuário interessado.

  • Desafios e Metas: Estimule a participação do consumidor através de desafios ou metas com recompensas.

  • Feedback Positivo: Ofereça reconhecimento e apreciação pelas ações dos usuários com a marca.

  • Histórias Emocionantes: Conte histórias que ressoem emocionalmente com o público, criando uma conexão profunda.

  • Experiências Sensoriais: Use design, som e outras sensações para enriquecer a experiência da marca.

  • Acessibilidade: Garanta que todas as experiências de marca sejam acessíveis, permitindo que pessoas com diferentes habilidades interajam facilmente. 


DUOLINGO

Ao transformar o aprendizado de idiomas em uma experiência divertida e viciante, Duolingo conseguiu capturar a atenção de milhões.

 

A missão da empresa é "tornar o aprendizado de idiomas gratuito, divertido e eficaz para todos".

 

E não é por nada, mas eles andam arrasando em atingir esse objetivo…

 

Hoje já são mais de 500 milhões de usuários dedicando 700 milhões de horas online, completando 10 bilhões de lições e aprendendo 15 bilhões de palavras em 40 idiomas diferentes.


Clara Ramos - Branding de propósito - DUOLINGO

Sem falar nas milhões de impressões que nosso queridinho já acumula nas redes sociais - mas isso é papo pra outra hora!

Temos que enaltecer a personalidade da marca, que deixa tudo mais gostoso e mais fácil de se relacionar.


Duo, além de ser um mascote da marca, acompanha o usuário em sua jornada de aprendizado.

 

Por todo o caminho ele segue oferecendo incentivos e feedbacks positivos, criando uma conexão emocional e tornando a experiência mais pessoal 💜


Ao integrar mecânicas de jogos - como pontos, níveis, e pódios - em seu design, Duolingo não só torna o aprendizado mais atrativo, mas também mais eficaz.


Clara Ramos - Branding de propósito - DUOLINGO

Cada lição concluída, palavra aprendida ou dia consecutivo de estudos é recompensado, e isso incentiva os usuários a manterem a consistência e a se engajarem mais ainda com o conteúdo.

 

A marca entendeu os mecanismos psicológicos que motivam o engajamento humano, e isso fez a empresa ser avaliada em US$6,5 bi em 2021 - chuto que hoje deve ser mais…

 

E isso não só capturou a atenção de milhões ao redor do mundo, mas também manteve essa atenção, transformando o aprendizado de idiomas em um hábito diário e um ritual pra muita gente.

 

✨ O Duo prova que entender e aplicar os princípios da dopamina no branding vai além de simples estratégias de marketing.


É sobre criar experiências que enriquecem vidas, transformam rotinas e, mais importante, que fazem os usuários voltarem, dia após dia, pra suprir o desejo de quero mais.

 

Ao criar essas experiências que acionam a dopamina, proporcionando satisfação, alegria, e até mesmo um senso de pertencimento, marcas como Duolingo não só conquistam lealdade, mas também promovem uma relação quase pessoal com seus usuários.

 

A associação da marca com o prazer e a conquista torna uma ferramenta desejável e atrativa pra aprender seu inglês do seu jeitinho.

 

E aí, você já fez sua lição hoje?


Quer receber os recursos especiais que eu passo em cada edição da newsletter? Assine para receber no email 👇


Até a próxima edição! 💜


Beijos,

Clara Ramos

Clara Ramos - Branding de propósito

Meu nome é Clara Ramos, sou designer há mais de 8 anos e marketeira desde que me conheço por gente, vejo o branding de propósito como uma missão pra mostrar que o design é mais que estética.

Pra mim, o marketing precisa ser humano e sustentável, valorizando o propósito e a essência de cada marca. E mostro que isso faz parte da performance! Utilizo o design como ferramenta de comunicação poderosa e o conteúdo como chave pra enriquecer a experiência do usuário.

Assina a news e vamos aprender juntos! 🫶




# CONTINUE APRENDENDO

Como eu posso te ajudar na sua jornada no branding?

84 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page