top of page

#11 - Mulheres no branding, 7 profissionais pra acompanhar e case Always

Atualizado: 11 de dez. de 2023

Sua pílula quinzenal sobre branding, design e marketing ✨

Clara Ramos - Branding de propósito - branding pessoal

Ei brandlover! Esse final de semana tivemos o dia do Empreendedorismo Feminino, com isso em mente pensei em explorar a influência das mulheres no mundo do branding e a influência do branding na vida das mulheres.

Bora celebrar e aprender com algumas das mentes mais brilhantes e inovadoras dessa área 👇


NA NEWS DE HOJE

✨ Mulheres no branding

⚡️ 7 profissionais pra acompanhar

💜 Recursos úteis

💡 Case: Like a girl - Always


MULHERES NO BRANDING

No mundo do branding, onde as ideias e as histórias moldam a percepção e a realidade, as mulheres têm desempenhado um papel mega necessário.

Não apenas como criadoras de marcas, mas como teóricas e estrategistas inovadoras.

A importância das mulheres no branding e no marketing vai além de sua contribuição técnica, elas trazem perspectivas únicas, enriquecendo com diversidade de pensamento e experiência.

A presença de mulheres como grandes teóricas de branding é fundamental pra ampliar a discussão e a visibilidade em um campo historicamente dominado por vozes masculinas.

Clara Ramos - Branding de propósito - girl power

Bora falar um pouquinho de história:

  • Helen Lansdowne Resor (1920s): Uma das primeiras mulheres a trabalhar em uma agência de publicidade, Resor foi uma pioneira na J. Walter Thompson Company. Ela é conhecida por criar anúncios direcionados especificamente pra mulheres, uma novidade na época.

  • Aumento da força de trabalho feminina (1940s): Durante a Segunda Guerra Mundial, muitas mulheres assumiram trabalhos tradicionalmente masculinos, incluindo na publicidade. Isso marcou o início de uma mudança gradual na indústria.

  • Movimento feminista (1960s-1970s): O movimento feminista trouxe uma maior conscientização sobre questões de gênero e igualdade, influenciando também a indústria da publicidade e do branding. Mulheres começaram a ocupar posições um pouco mais altas nas agências.

  • Mulheres em posições de liderança (1980s-1990s): Mulheres como Charlotte Beers, que se tornou CEO da Ogilvy & Mather em 1992, começaram a quebrar os "tetos de vidro" nas agências de publicidade mais renomadas, assumindo papéis de liderança e influenciando diretamente a direção criativa e estratégica de grandes marcas.

  • Era digital e redes sociais (2000s-presente): Com a ascensão da era digital e das redes sociais, as mulheres ganharam ainda mais voz e visibilidade. A internet permitiu que mais mulheres criassem e compartilhassem conteúdo, influenciando o branding e a publicidade de maneiras inovadoras.

Mulheres como Debbie Millman, Ana Couto, e tantas outras, não são apenas especialistas em suas áreas, elas são pioneiras que desafiam o status quo, trazendo novas ideias e abordagens pra construção e gestão de marcas.

As mulheres no campo do branding transpiram o poder do empreendedorismo feminino, elas:

  • criam negócios

  • lideram equipes

  • influenciam a indústria

  • moldam a cultura de consumo


Além disso, a presença feminina no branding é um espelho da sociedade.

As marcas não existem no vácuo, elas refletem e influenciam as normas culturais e sociais.

Quando as mulheres estão na vanguarda do branding, elas trazem consigo uma consciência sobre diversas questões.

Isso não só enriquece o processo criativo, mas também garante que as marcas se comuniquem de maneira mais autêntica e inclusiva.

Então, quando celebramos o Dia do Empreendedorismo Feminino, estamos também reconhecendo e valorizando o papel vital das mulheres no mundo das marcas e da publicidade.

✨ Elas não são apenas parte da narrativa, elas estão na frente, a escrevendo e se apropriando.

E ao fazer isso, elas não apenas elevam suas próprias vozes, mas também abrem caminhos para que futuras gerações de mulheres empreendedoras e teóricas de branding possam seguir e prosperar.



7 PROFISSIONAIS PRA ACOMPANHAR

1. Debbie Millman

Estados Unidos Debbie Millman é uma figura influente no mundo do design e branding. Ela é fundadora e apresentadora do podcast "Design Matters", um dos primeiros e mais influentes podcasts sobre design.

Com uma carreira de mais de três décadas, Millman trabalhou com grandes marcas e é autora de vários livros. Ela também é professora na School of Visual Arts em Nova York.

✨ Podcast "Design Matters" [link]


2. Alina Wheeler

Estados Unidos Alina Wheeler é especialista em branding e design, autora do influente livro "Designing Brand Identity", que é tipo uma bíblia do branding.

Ela tem vasta experiência em ajudar empresas a definir e desenvolver suas marcas, sendo uma referência no processo de criação e gestão de identidade de marca.

✨ Livro "Designing Brand Identity" [link]


3. Ana Couto

Brasil Ana Couto é uma das principais vozes em branding no Brasil, fundadora da agência Ana Couto.

Ela lidera uma abordagem que integra negócio, marca e comunicação, ajudando empresas a construir marcas com propósito e relevância, e compartilhando seu método por meio de cursos e palestras.

✨ Vídeo “Masterclass - Brand Insider” [link]


4. Jennifer Aaker

Estados Unidos Jennifer Aaker é professora na Stanford Graduate School of Business, conhecida por seu trabalho em branding e marketing. Ela foca em como as histórias influenciam o comportamento e a percepção da marca, co-autora de "The Dragonfly Effect".

Sim ela é filha de David Aaker mas construiu seu próprio legado, começando comas dimensões da personalidade de marca em 97.

✨ Artigo "Personalidade de marca: Entendendo o modelo das 5 dimensões de Aaker" [link]


5. Beatriz Guarezi

Brasil Beatriz Guarezi é a mente criativa por trás da newsletter "Bits to Brands", que se tornou uma referência pra profissionais e entusiastas do branding e marketing digital.

Com uma abordagem que combina tendências tecnológicas e estratégias de marca, Bia oferece insights valiosos sobre como as marcas podem se adaptar e prosperar na era digital.

✨ Newsletter "Bits to Brands" [link]


6. Guta Tolmasquin

Brasil Guta é uma profissional influente no mundo do branding no Brasil. Ela foi fundadora da agência Brand Gym e atualmente atua como CEO da Purple Metrics, uma plataforma inovadora que mede o impacto do branding.

Guta é conhecida por sua abordagem única e autêntica, que combina insights de mercado com métricas de branding.

✨ TikTok da Purple Metrics, onde Guta atua como porta-voz [link]


7. Talaya Waller

Estados Unidos Talaya é uma consultora e educadora em branding pessoal, reconhecida internacionalmente por sua expertise na área.

Ela é fundadora e CEO da Waller & Company, uma consultoria de branding pessoal que ajuda executivos e líderes empresariais a desenvolver e gerenciar suas marcas pessoais.

✨ Vídeo “The future of branding is personal” [link]



LIKE A GIRL - ALWAYS

Já presenciamos muitas campanhas infelizes com abordagens voltadas pro público feminino.

Dispensa comentários, mas uma das mais recentes foi esse ano, e parece com aquele meme do "Senta lá Cláudia!”, só que com uma pitada a mais de mal gosto - rs.

Mas existem algumas que foram um sucesso, e hoje vamos falar da campanha Like a girl, da Always.

Imagine um mundo onde "lutar como uma garota" ou "correr como uma garota" não é uma ofensa, mas um elogio.

É exatamente isso que a Always, uma gigante dos produtos femininos, fez nessa campanha revolucionária.

Era 2014, e a Always decidiu que era hora de balançar as coisas. Aposto que você já viu esse vídeo, mas vale a pena ver de novo:

Eles lançaram esse vídeo, dirigido pela talentosa Lauren Greenfield, que começou com uma pergunta simples:

"O que significa fazer algo 'como uma garota'?"

As respostas, no início, seguiram o roteiro esperado - adultos e meninos imitando de forma exagerada e fraca correr, lutar e jogar.

✨ Mas aí, a mágica aconteceu.

Quando meninas mais jovens foram questionadas, elas correram com toda a força, lutaram com determinação e jogaram pra ganhar.

Essa diferença gritante revelou uma verdade poderosa: a expressão "like a girl" tinha sido um insulto por muito tempo, mas essas meninas estavam mostrando que ela poderia significar algo totalmente diferente - algo forte, confiante e incrível.

A Always não parou por aí. Eles levaram essa mensagem pras redes sociais, incentivando pessoas de todo o mundo a compartilhar o que faziam #LikeAGirl.

A hashtag se tornou um movimento, um grito de guerra para meninas e mulheres redefinirem o que significa ser feminina e forte.

O impacto foi monumental. O vídeo viralizou, ganhando prêmios e, mais importante, iniciando conversas.

De repente, "fazer algo como uma garota" não era mais um insulto, e sim um símbolo de força e orgulho.

A campanha da Always mostrou que uma marca pode ser mais do que um produto - pode ser um agente de mudança social e um aliado pra além das palavras.

🤷‍♀️ Mas imagina como seria se não tivessem uma visão e voz feminina? Provavelmente um fiasco.

Esse case é uma aula de como o branding pode ir além do marketing quando temos pluralidade de pensamentos pra agregar no briefing.

A Always não só vendeu produtos: eles venderam uma ideia, uma nova forma de pensar, e isso, meus amigos, é o poder da inclusão e identificação no branding.

Quer receber os recursos especiais que eu passo em cada edição da newsletter? Assine para receber no email 👇

Até a próxima edição! 💜


Beijos,

Clara Ramos

Clara Ramos - Branding de propósito

Meu nome é Clara Ramos, designer há mais de 8 anos e marketeira desde que me conheço por gente, vejo o branding de propósito como uma missão pra mostrar que o design é mais que estética.

Pra mim, o marketing precisa ser mais humano e sustentável, valorizando o propósito e a essência de cada marca. E mostro que isso faz parte da performance! Utilizo o design como ferramenta de comunicação poderosa e o conteúdo como chave pra enriquecer a experiência do usuário.

Assina a news e vamos aprender juntos! 👇

255 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page